Mas a barba dele nem é tão azul assim...

Um homem sai de casa a negócios, trabalhar para sustentar os hábitos caros da esposa. Após ele sair, a mulher ciumenta e controladora aproveita-se da confiança deste, que havia deixado a chave pendurada, e abre o único quarto que o marido havia pedido para que ela não entrasse, afinal ele tinha direito a manter sua privacidade. O que ela encontrou? Pouco importa, invadir o íntimo do companheiro é uma atrocidade. É compreensível, portanto, que ao chegar em casa ele tenha tentado matá-la. Absurdo maior ainda foi a família dela ter se metido na história. Espero que aqueles irmãos peguem prisão perpétua pelo assassinato covarde do sr.Barba Azul.

9 comentários:

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
P. disse...

cada um que lide com seus próprios delírios ilusórios.

Anônimo disse...

!Ah!
Tava louco pelos próximos capítulos dessa crônica épica, ao melhor estilho "The Tudors"
mas, cadê as declarações de Vossa Alteza? Afinal, dele são os atos mais duvidosos!
Abs, V.

P. disse...

Deve estar ocupado cintilando e derretendo satélites por aí (HF with lasers)

Anônimo disse...

Sempre assim: na hora da responsa, cadê!
Mas tbm, o que duas ladies com essa retórica cintilante e de uma provável beleza querem com essa disputa de egos? Batem de frente, quando deveriam bater nele.
Abs, V.

P. disse...

Tenho problemas reais para bater de frente, meu caro V. De qualquer forma, obrigada pela dica.
Abs.

camelie disse...

oi?

P. disse...

os quatis comeram tudo.